27 August 2007

I seem to be unraveling


Isso, unraveling. Para uns será mais uma deixa que eu adopto aqui, tirada do The Hours com sentido, para outros será qualquer coisa como... "Lá está a outra maluca, com um copo a mais, a escrever para aqui umas barbaridades - que nós temos de ir ao dicionário para perceber o que significa - em vez de meter para aqui uma qualquer bichisse que nos divirta" (para mim, paneleirisse). A vida não é só isso, as emoções que nos fazem sentir vivas não têm necessariamente de ser só aquelas que nos fazem rir. As outras são aquelas a que sempre dei, e darei mais valor. São aquelas que mais me fizeram crescer.

Ele estava no 9º slide de uma apresentação e eu ainda estava no 4ª slide. A tentar agir como "spounge" do que tinha sido dito há 5 slides atrás, qualquer coisa como 10 minutos antes.

Eu sempre quis uma oportunidade como esta, sem grandes compromissos e o meu lugar cativo para quando queira voltar, mas acho que sou capaz de ter cometido um dos maiores erros da minha vida (e só eu sei o quanto eu espero que isto seja falso).

Tudo descanbou e a motivação cede, o desespero aumenta, a necessidade de fazer com que o rumo seja invertido acaba por sufocar a necessidade do "ter que se fazer bem".

Às vezes acho que tudo isto tinha de ser muito mais fácil, que ter de lutar por aquilo que queremos não tivesse tanto de difícil (quando tanta coisa que não desejamos é, às vezes, tão fácil). Isso não torna a minha vida mais agradável, torna-a mais estúpida, porque não me conformo. Tem sido sempre assim, e isso não me agrada.

Alguém me quer acompanhar, no próximo sábado, ao Horto do Campo Grande? Pipa, só tu vais perceber esta...

2 comments:

Anonymous said...

Eu também percebi... Oh Sallllyyyyyyyyyyyyyyyy!!!!!
Bah! Subestimam-me...
Maria Rita

Nunette said...

Maria Rita mas eu jamais (JAMAIS) diria que a menina, coisa mais linda de sua Nunette, não iria perceber.. mas como não vem aqui muitas vezes e como diz o ditado.. "longe da vista, longe do coração"

Muahhhh